sábado, 1 de agosto de 2015

EU SÓ SEI QUE NADA SEI



Olá

Faz um bom tempo que não escrevo neste blog, eu que gosto de escrever, acabei perdendo o gosto.

Acabei perdendo muita coisa, inclusive a fé e a paciência, com as cassetadas que a vida dá.

Aprendi algumas coisas pra depois desaprender logo em seguida.

Deixei de gostar de algumas, passei a detestar outras, fiquei com preguiça, e com raiva, inclusive de ser eu mesma...

Na busca pela auto estima, acabei detestando mais ainda estar na minha própria pele... E quem nunca... e não consigo achar o ponto de interrogação nesse teclado...

Minha vida deu uma guinada, e acho até que foi bom, pra colocar os pés de volta no chão, e voltar a ser o que eu era antes... NADA.

Num mundo onde todo mundo se acha a cereja do bolo, tentando parecer o que não é nas redes sociais, e até acaba se convencendo disso... Eu comecei a achar que era legal, e as pessoas até começaram a acreditar nisso... Mas acabou que enjoei desse jogo e resolvi assumir de uma vez que eu sou um NADA.

É isso mesmo, um nadinha, sou simples, sou plana, não tem nada de mais, nada de especial, NADA...

Se eu sumir, pode ser que sintam a minha falta por um tempo... e depois não vou ser mais nada, nem uma lembrança triste... Quem se importa? Não serei sequer uma lembrança... Serei esquecida, e isso é bom...

Porque do jeito que a vida vai eu é que não quero viver pra sempre. As pessoas me deixam triste, a vida me deixa triste... Tudo é tão medíocre, será que ninguém ve?

Não consigo nem pensar em sonhos, nem em planos, porque por mais planos que eu faça, a vida vem e derruba tudo, então pra que sonhar né gente.

A única coisa que me importa agora é ser uma boa mãe, uma boa chefe de família. Não consigo mais fazer planos a não ser planejar acordar no dia seguinte e encarar mais um dia de labuta que garanta ao menos o sustento da minha família. Só isso, e já está de bom tamanho. Pode parecer pouco... pode parecer mais medíocre do que tirar foto no banheiro da balada pra colocar no facebook, mas me traz muito mais satisfação do que realizar qualquer outro sonho idiota que eu possa ter de me tornar algo importante porque eu estou ainda a cada dia tentando ser ALGUÉM.

E podem achar que isso é muito triste, mas eu não acho triste. Apesar do que parece, eu não acho que viver sem perspectivas seja triste. Não quero mesmo ser como os outros que acham que são grande coisa e nem percebem que são levados pelas ondas da vida. Não quero ser levada pelas ondas, entende?
Eu estava sendo levada pelas ondas quando de repente parei e comecei a perceber como tudo isso é sem sentido e apenas fiquei lá, observando as outras gotas se misturarem ao oceano.

Já me disseram que nenhum vento é favorável quando você não sabe pra onde está indo. Eu acho esse conceito muito legal, mas também não gosto muito de ficar planejando as coisas, fico com uma sensação de perder a espontaneidade...Pra saber pra onde se está indo é sempre bom olhar pra frente, e eu parei de olhar pra frente. Eu comecei a olhar pra cima... ;)

Marie

Nenhum comentário: