sexta-feira, 27 de outubro de 2017

CATÁLOGO NETFLIX - ZOMBIES E CANIBALISMO



HOLLLA CRIANÇAS!!!

Bom, esse assunto é meio polêmico mas vamos lá.

NÓS OS AMANTES DE FILMES DE ZUMBIS, SEJAMOS SINCEROS: será que essa nossa fixação por zumbis não seria uma maneira de lidar com nossa fixação/ medo/ fascínio por canibalismo?

Analisemos: nós fomos criados em famílias carnistas e em uma sociedade carnista onde a exploração animal é socialmente aceita e amplamente praticada, exercida, lucrativa, divulgada, espalhada, enraizada, incentivada, etc.

Nós temos até um livro sagrado onde a exploração e domínio sobre os animais é aprovada e incentivada por Deus, livro sagrado esse apoiado e endossado por diversas culturas, sociedades, grupos e comunidades.

É interessante porém uma nova onda que vem surgindo há muitos anos e ganhando força que se chama veganismo, que prega que a prática da exploração animal e o consumo da carne e dos produtos oriundos da exploração de nossos irmãos é um crime praticado pela humanidade.
Sim, irmãos, porque essa onda, ou corrente de contra cultura prega, divulga, nos faz pensar e analisar e ver que eles têm toda a razão, que os "animais" são nossos irmãos. Que os animais são terráqueos como nós, como diz o filme Earthlings que você deve muito agora mesmo assistir no youtube.

Está lá.

E a Bíblia também diz que os animais foram criados ANTES dos homens, tendo portanto predileção e preferência nos planos de Deus, sendo portanto nossos irmãos de criação, sendo portanto nossos antepassados. Acredite você na Bíblia ou em outra teoria da criação por mais absurda que seja, fato é que é comprovado que a nossa espécie humana, já que também somos animais, veio depois de todas as outras espécies ou pelo menos da maioria; se você alguma vez já estudou biologia, ciências ou leu algum artigo a respeito você saberá disso. (Justo eu pregando a Bíblia a uma hora dessas...)

É por esse motivo que eu tenho lutado contra meus instintos e minha fome de comer carne.
Porém, ela persiste.

Porém, é aqui que eu queria chegar.
Muitas vezes fiquei horrorizada com relatos, histórias, filmes, ficção ou casos reais de canibalismo.
Mas meu cérebro sendo uma maquininha pensante que ás vezes viaja tão longe que eu tenho medo que não volte; já me fez pensar que se eu fosse confrontada com a necessidade de consumir carne humana, EU ACHO que o faria.

Não me levem a mal... Mas considerando que eu como/ já comi carne de animal, e gostei, fico pensando que também seria capaz de comer carne humana se estivesse passando muita fome. E pasmem, a maioria de nós já provou carne de animal, então eu acho que o mecanismo de reação frente a uma necessidade seria o mesmo.

E é pra ajudar a refletir sobre esse assunto e de que lado da evolução nós queremos ficar que trago sugestões de filmes muito bons que passeiam por esse tema:

RAW

https://en.wikipedia.org/wiki/Raw_(film)



AMORES CANIBAIS

https://en.wikipedia.org/wiki/The_Bad_Batch


Esses filmes são parte do catálogo da NETFLIX.

Alguns sites dizem que esses filmes fizeram pessoas desmaiarem. Eu não desmaiei, mas fiquei pensando muito. Gostei dos filmes. Reforçaram minha crença de que o veganismo é o caminho para a evolução. Fizeram-me pensar que sim: tenho um lado obscuro, muito obscuro e macabro do meu pensamento. MMMMMHUAHUAHAUAHUAHU...

O pensamento gera atitudes, gera uma vontade, gera uma possibilidade. E por isso mesmo deve ser controlado. Nunca coloque suas vontades acima do que é certo ou errado, acima do bem e do mal. As pessoas sofrem muito por causa disso. Não filtram o que pensam e o que fazem ou querem fazer. Sofrem, e fazem sofrer. A cultura carnista é prova disso...

Esses filmes são bons não porque são polêmicos. Mas porque fazem a gente sair do quadradinho de pensamento. Dê a si mesmo essa possibilidade. Descubra de que lado você está e de que lado você quer estar. Permita-se pensar, porque a reflexão é a mãe do aprimoramento. Pessoas que curtem filmes de zumbis podem ser profundas... ;)

Ah, a propósito, Albert Fish disse que o sabor é doce.

Beijos,
Marie

Nenhum comentário: