sexta-feira, 17 de junho de 2011

UM CONTO DADAÍSTA


Para saber mais sobre o dadaísmo, leia http://pt.wikipedia.org/wiki/Dada%C3%ADsmo


Um dia tive um sonho tão maluco, que resolvi postar aqui para eu mesma não me esquecer dele.
Uma parte, infelizmente eu esqueci, porque no sonho eu fazia tres coisas muito estranhas, bem surreais, então, vamos lá, em forma de conto:

Tudo começou quando eu atirei contra nuvens carregadas usando bananas.
Eu pegava as bananas, apontava para as nuvens, e com um movimento da mão, a nuvem descarregava um raio no chão. Com a força da explosão, a ponta da banana explodia para fora, igual um cone de fogos de artifício estourado. Eu estava realmente me divertindo, pois adoro observar os raios antes das tempestades, fazendo as nuvens rebrilhar e a terra tremer com seu estrondo. Acho um espetáculo magnífico da Natureza.

Eu fui várias vezes na mercearia do meu tio comprar bananas, para usar em minha brincadeira. Depois de estouradas, elas não podiam mais ser consumidas, então ao invés de come-las, eu as jogava fora.
Até que meu tio ficou desconfiado do porquê eu estar comprando tantas bananas, e me pegou em flagrante atirando contra as nuvens.Levei um sermão e tive que parar de causar os raios, pois todos na cidade estavam ficando apavorados.

Fechei a porta de casa, e fui assistir televisão com a minha família. Então, senti que meus braços estavam coçando. Não prestei muita atenção nisso, até perceber que toda a região de dentro do meu antebraço estava bem inchada. Eu o apalpei e notei que além de inchado, a pele estava esticada e meio rígida.
Foi então que algo se moveu dentro dele. Em desespero, peguei uma faquinha serrilhada daquelas que se usa para passar margarina, e cortei meu antebraço na tentativa de extrair o que fosse que estivesse dentro dele.

Cortei com todo o cuidado, e para minha surpresa, meu braço estava grávido! E saiu um lindo cachorrinho!
Cortei o outro braço e dei a luz a mais um cachorrinho, todo branco e fofo. Depois disso, não parei mais de ficar prenha do antebraço até nascerem 8 cachorrinhos no total. Minha família estava que era só felicidade por causa dos cachorrinhos fofos. Quando meu antebraço ficou cansado, resolvi costurá-lo bem para cicatrizar do "parto" por cesárea, e resolvi parar de fazer nascer cachorrinhos, antes que a pele ficasse flácida demais e meus braços não servissem mais pra nada.

Então, acordei e fiquei com aquela cara estúpida de quem acabou de ter um sonho igualmente estúpido.
Será que em outra vida eu fui uma artista do surrealismo, ou quem sabe, dadaísmo???

Nenhum comentário: